Se você escolher visitar o sul da Patagônia, provavelmente vai fazer uma parada em El Calafate. A cidade, às margens do majestoso Lago Argentino, já impressiona desde o céu. Depois de sobrevoar longas planícies desérticas, o viajante vê serpentear um dos rios que deságua do lago. Este nos recebe com belos tons de turquesa.

Nosso Mapa Mundi_ El Calafate_ Lago Argentino

A pequena cidade é ponto de partida para visitar o Glaciar Perito Moreno, localizado dentro do Parque Nacional de los Glaciares. O imponente paredão de gelo com 5Km de largura e 60 metros de altura está a 1h30min de El Calafate. Para brasileiros, a entrada custa AR$250 (valor de jan/17), o que te dá direito a caminhar por uma extensa rede de passarelas totalmente acessíveis (em alguns trechos há, inclusive, elevadores).

Nosso Mapa Mundi_ El Calafate_ Perito Moreno_2
Perito Moreno

São 7Km para poder admirar a grande geleira, que, surpreendentemente, se move de 2 a 3 metros por dia. Apesar disso, o glaciar é considerado “em equilíbrio”, pois ganha a mesma quantidade de massa de gelo que “perde” em belos espetáculos assistidos pelos turistas.

 

 

 

Minitrekking

Observar a imensidão do perito Moreno e assistir a grandes pedaços de gelo se desprenderem do glaciar é uma experiência especial. Caminhar sobre um trecho do Perito e conhecer como essa força da natureza funciona é inesquecível.

Com o minitrekking oferecido pela empresa Hielo y Aventura, cruzamos o Lago Rico, atravessamos uma floresta de lengas (árvore típica da região) e, após colocarmos “crampones” (adaptação para os sapatos que, como dentes, ajudam a aumentar a aderência), caminhamos sobre o gelo.  O passeio de quase duas horas sobe e desce sobre a superfície lateral esquerda do glaciar e, ao final, o grupo é brindado com whisky e gelo. Como meu guia disse: “essa é a única vez em que vocês vão beber whisky mais jovem que o gelo”.

Valor: AR$4000 (com translado, mas sem a entrada do parque)

Limitações: voltado para pessoas de 10 a 65 anos que não tenham sobrepeso, não estejam grávidas e não apresentem problemas cardiovasculares.

A mesma empresa também realiza o “Big Ice”, tour mais extenso que passa por cavernas e dura 4 horas. Tive receio de não aguentar esse passeio, devido às exigências físicas, mas se voltasse lá, faria.

 

 

 

El Calafate é só Perito Moreno?

Não! O centro de El Calafate pode ser todo feito a pé e faz muito lembrar cidades serranas brasileiras como Campos dos Jordão.  Para quem curte turismo gastronômico (e pode pagar por isso), vai se deliciar com restaurantes que servem parrilla, bifes à milanesa, frutos do mar e o típico cordeiro patagônico. De sobremesa, vale provar o sorvete de calafate, feito com frutas típicas da região, que dão nome a cidade.

Como é difícil conciliar o horário dos voos com o dos passeios, você provavelmente vai “perder” o dia de chegada e o de saída. Uma boa opção é visitar a Laguna Nimez, reserva ecológica gerenciada pela Universidade Nacional da Patagônia Austral. Por lá, você é recebido por biólogos, que podem te explicar um pouco sobre o local. A reserva é um ótimo ponto de observação de pássaros da região, mas, principalmente, serve como uma forma de “aclimatação” ao vento patagônico, que, quando eu fui, varria o sendero que contornava as duas lagoas do local.

Entrada: AR$150

dsc075861.jpg
Reserva Natural Laguna Nimez

Onde ficar?

El Calafate é pequena. A Avenida Libertador General San Martín é a rua principal e ficar em qualquer das ruazinhas perpendiculares (marcadas em azul) a elas significa estar a uma distância a pé dos principais restaurantes e do mercado La anônima (para os que, como eu, foram fazer uma viagem econômica).

mapa el calafate

Fiquei no America del Sur Hostel, que entrou para a lista dos melhores albergues/hotéis em que já estive. A começar pelo ótimo atendimento da equipe, desde a confirmação da estadia. Eles fazem tudo para você: fecham transfer, tour, sugerem passeios… e, para completar, têm uma estrutura ótima, com vista panorâmica para a cidade e para o Lago Argentino. À noite, o restaurante serve janta e bebidas e a área comum é ótima para conhecer outros viajantes. Vi desde pessoas viajando sozinhas, como eu, até famílias com crianças. Eles ficam na calle Puerto Deseado (marcada em verde), que não é a região mais central da cidade, mas era fácil chegar à Avenida Libertador General San Martín.

nosso-mapa-mundi_-el-calafate_-por-do-sol.jpg
Pôr do sol do America del Sur Hostel.

Do aeroporto para o hotel

A cidade fica a 40 Km de distância do aeroporto. Para chegar a seu hotel, existem vans compartilhadas ou transfers individuais. A melhor opção é se informar diretamente com o seu hotel, que pode negociar os melhores valores. Caso contrário, é possível fechar os transfers ou táxis no próprio aeroporto com as empresas autorizadas a fazerem o transporte.

Fui de van compartilhada e fechei tudo pelo albergue onde fiquei, o ótimo America del Sur Hostel. A empresa VES Patagônia te leva até a porta do hotel por AR$160.

 

Mapa de links:

Patagônia Argentina: selvagem e inesquecível

El Chaltén – Dicas Gerais

El Chaltén – Dia 1 – Mirador de los Cóndores e Chorrillo del Salto

El Chaltén – Dia 2 – Laguna de los Tres

El Chaltén – Dia 3 – Laguna Torre

4 comentários em “Patagônia Argentina: El Calafate e Perito Moreno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s