Mais de 300 ilhas de areia branca, sombreadas por coqueiros e cercadas pelo Mar do Caribe compõem o arquipélago de San Blas, no nordeste do Panamá. Ao contrário de outras regiões turísticas do golfo caribenho, as pequenas ilhas não possuem resorts all-inclusive nem porto para transatlânticos, badalação nem amenidades. Mas as refeições contam com lagosta fresca, a vista da sua cama é de um mar tranquilo de muitos tons de azul e, com você, além de poucos turistas, estarão se banhando no mar os índios Guna, donos dessa que é uma região autônoma do Panamá.

NossoMapaMundi_SanBlas
Isla Chichime.

 

A relativa independência dos Guna, conquistada em 1925 por uma revolução que buscava defender os costumes desse povo, explica a inexistência de investimentos estrangeiros no que concerne o turismo. O resultado é um território pouco explorado comercialmente, arraigado de costumes e tradições e habitado por um povo que ainda não foi totalmente ocidentalizado. Nas ilhas, os Guna fazem pouco contato visual e, exceto pelos que estão responsáveis pelo atendimento aos turistas, não interagem com os estrangeiros. Uma taxa de U$S1 é esperada por uma foto deles. A grata surpresa são as crianças, que observam com curiosidade os visitantes e, às vezes, ousam brincar com um desconhecido.

Toda a beleza do lugar, no entanto, está com os dias contados. A característica das ilhas – planas –, a forma como o arrecife que as protege foi utilizado pelos indígenas para a construção de aterros e o aquecimento global são fatores que contribuem para que San Blas figure na lista dos locais que podem desaparecer com o aumento do nível do mar. Segundo o Instituto Smithsonian de Pesquisa Tropical, o oceano sobe três milímetros ao ano desde 1993 na região e já fez necessário um plano de abandono por parte da população, que está construindo uma cidade em terra firme.

NossoMapaMundi_SanBlas
Isla Fragata

Turismo à la Robinson Crusoé

Seja os que escolhem chegar ao arquipélago por avião, pela capital El Porvenir; ou de carro, no porto de Cartí, todos os turistas têm que apresentar o passaporte e pagar uma taxa de acesso à comarca. Em seguida, barcos simples disparam mar adentro rumo a ilhas paradisíacas – algumas podem ser percorridas em menos de 30 minutos, outras não passam de bancos de areia. A maioria delas não é habitada, mas as cerca de 40 povoadas possuem apenas algumas cabanas com níveis diferentes de estrutura. Vistos do mar, tendas e casebres construídos de materiais encontrados na vegetação local despontam por entre coqueiros e palmeiras.

NossoMapaMundi_SanBlas
Porto de Carti

As três principais formas de visitar as ilhas dependem do tempo que cada um pretende ficar na região. Em um dia é possível fazer um bate-e-volta da Cidade do Panamá. Apesar de cansativo para os que chegam pela estrada – são três horas de carro até o porto de Cartí –, é a escolha de muitos visitantes que estão em escala no país. Os que preferem desfrutar da paisagem com mais calma podem optar por contratar um veleiro ou dormir em uma das ilhas habitadas, que oferecem desde casebres, a redes ou espaço para acampar. Com exceção dos veleiros, em sua maioria operados por estrangeiros que se encantaram pela região, todas as outras opções são administradas pelos próprios Guna, no máximo com a intermediação de operadoras de turismo panamenhas. Mas não pense que se trata de um paraíso perdido. San Blas já entrou no mapa de muito viajante e os Guna têm que lidar com altas demandas como cabanas lotadas para o carnaval.

Além do ócio esperado em um arquipélago sem acesso à internet e com conexão limitada de telefone (apenas uma operadora funciona na região), os visitantes podem esperar por mergulhos para observação de arrecifes ou snorkeling em um navio submerso. Os Guna também realizam passeios organizados a ilhas do arquipélago como a uma “piscina” de estrelas marinhas ou a Isla Fragata (Banedub), onde é possível atravessar o mar por um caminho de areia.

SERVIÇO

Quando ir

Com temperaturas amenas durante todo o ano, o melhor período para visitar a região é durante os meses com menos incidência de chuva, entre dezembro e abril. Para aproveitar as ilhas com menos turistas, priorize dias de semana.

Como chegar

A partir do Brasil há voos diretos para a Cidade do Panamá saindo das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, Porto Alegre, Manaus e Belo Horizonte, todos pela Copa Airlines. Uma vez na capital panamenha, é possível chegar à comarca Guna Yala em 20 minutos de avião pela Air Panama, até o aeroporto de El Porvenir, ou de carro 4X4, percorrendo 100Km até o porto de Cartí. Dessas localidades, é preciso contratar barcos para visitar as ilhas.

Custos

NossoMapaMundi_SanBlas
Artesanato típico dos índios Guna, as Molas são tecidos cuidadosamente costurados com designs geométricos e, às vezes, animais.

U$S20 taxa para entrar na comarca de Guna Yala.

U$S2 taxa para uso do porto em Cartí.

U$S40-50 custo médio do carro de/para San Blas.

U$S2-7 taxa cobrada por algumas ilhas.

US$70-120 custo médio dos pacotes com pernoite, três refeições e um passeio.

 

O que levar

  1. Passaporte – a documentação deve ser apresentada na entrada da comarca Guna Yala, região a qual pertence o arquipélago de San Blas, e que é administrada pelos índios Guna.
  2. Água e lanche – Nas ilhas é possível comprar água e algumas opções de bebida, mas a oferta não é grande. Os pacotes incluem refeições, mas não bebidas.
  3. Dinheiro trocado para pagar as taxas de entrada na comarca, para o transporte aquático e para eventuais gastos nas ilhas.
  4. Protetor solar, repelente, álcool gel e toalha.
  5. Baterias extras para as câmeras – a energia elétrica nas ilhas é limitada.

Barqueiros

Eloisa Hermanas Places

Cel: +507 6078-0692 / +507 65256039

* Fechamos o serviço pelo WhatsApp, ainda no Brasil, e a Eloisa sempre respondeu a todas as nossas perguntas (e foram muitas!). Tudo deu muito certo, mas sentimos falta de um atendimento mais organizado com o transfer, que, apesar de pontual, não usava uniforme. Ainda assim, recomendamos!

 

As próximas dicas são contatos que chegamos a considerar, mas não usamos:

Barqueiro Fidelio Morris – Cel: +507 6119-9584

Veleiros

Sailing Life Experience

Cacique Cruiser

San Blas Sailing

San Blas Adventures

Agência de Turismo

Panama Travel Unlimited

 

Mapa de links:

Panamá, muito mais que uma conexão em sua viagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s