Essa foi uma dúvida que tivemos quando estávamos planejando a nossa viagem. Os blogs e guias de viagem são unânimes e nós do Nosso Mapa Mundi concordamos: Habana Vieja ou Vedado são os melhores lugares para ficar.

Porém, como em toda cidade, mesmo dentro de um bairro há diferenças. Cada quarteirão tem seu estilo, certas ruas são mais movimentadas que as outras, cada esquina tem sua peculiaridade. Por isso, preparamos um post dedicado a esses dois bairros, com nossas impressões e informações importantes para quem for visitar a cidade.

El Vedado

Pensar no Vedado como um bairro homogêneo – uma simples opção à Habana Vieja – foi um erro que cometemos. O Vedado é enorme! Constitui-se pelos quarteirões que vão das ruas A a Z e da 2 a 30 (números pares), assim como das ruas perpendiculares a elas, que são as Calles 1 até a Praça da Revolução (números ímpares).

O bairro possui ruas e avenidas largas e casarões com jardins belíssimos. A arquitetura remonta às décadas de 20 e 30, quando Cuba passava por sua era dourada e recebia muitos dólares americanos. Com a revolução, cuidar dos casarões tornou-se muito caro e muitos deles estão em mau estado de conservação, porém permanecem muito mais imponentes que os sobrados de Habana Vieja ou Habana Central.

El Vedado
Mapa de El Vedado

Em El Vedado está a Sorveteria Coppelia, o tradicional Hotel Nacional, o Hotel Habana Libre, o Hotel Melia Cohiba, ótimos restaurantes, cinemas e casas de show como La Zorra y el Cuervo, e todo o bairro é circundado pelo Malecón, o beira-mar havanense.

Na região onde estão as ruas de A a Z você vai encontrar boa parte do burburinho e a zona mais turística do bairro, onde estão todas as atrações citadas acima.

A avenida Paseo divide o bairro “das letras” do bairro “dos números”. Nas ruas de número par que dão continuidade ao bairro, você encontra uma zona mais residencial. Nesta região estão o cemitério de Havana e a Fábrica de Arte Cubana. É um Vedado ainda pouco explorado pelos turistas e foi onde nós ficamos, mais especificamente no apartamento da Lourdes, na rua 26, entre 23 e 21. Tivemos a vantagem de ficar na mesma rua da Fábrica de Arte Cubana, porém ela estava fechada até final de janeiro.

Em compensação, tínhamos ótimos restaurantes por perto como o Karma (onde fizemos nossas melhores refeições em Cuba), La Pachanga (de comida Cubana), El Cocinero (localizado no completo da Fábrica de Arte Cubana, é moderno e descolado, te faz se sentir em uma cobertura de Nova York). Outros restaurantes da região são o 1830 (não fomos, mas está localizado em um “castelo” e, à noite, transforma-se em uma boate) e o La Catedral (pratos fartos e variados).

Habana Vieja

Este é o local ideal para escolher como base caso você tenha pouco tempo na cidade. Todos os seus deslocamentos podem ser feitos a pé e você vai estar perto dos pontos mais turísticos da cidade. Vale lembrar que a iluminação pública é mais escassa em certas ruas dessa região, mas sugerimos ficar próximo aos grandes hotéis, caso você esteja considerando a opção de casa de família (a que mais recomendamos).

Habana antiga
Mapa de Havana Antiga

O bairro está circundado, de um lado, pelo Paseo de Martí, de outro, pela Bahía de Havana. As ruas trazem nomes que acho muito poéticos: Amargura, Lamparilla, Sol, Luz, Cristo, Damas. Há, ainda, a Brasil, a Cuba, a Havana e, claro, as mais famosas: Obispo, Obrápia e O’Reilly. Nestas três estão todos os lugares que você tem que visitar quando em Havana: Castillo de la Real Fuerza, Museu de la Ciudad, Farmácia Taquechel (do século XIX), Bar Floridita, entre outros. São ruas estreitas, para caminhar com calma, em contraponto à intensa movimentação de turistas e cubanos.

Quem optar por Habana Vieja deve estar preparado para o barulho: esta região é muito turística e tem muito movimento durante o dia, além diversos bares que funcionam à noite. Eu ficaria entre a ruas O’Reilly e Muralla e daria preferência pelas ruas perpendiculares. Outros locais seriam a Plaza de la Catedral, a Plaza de Armas ou a Plaza Vieja (caí de amores por este apartamento durante nossa pesquisa antes da viagem).

A região no entorno do Capitólio possui hotéis tradicionais e de alto luxo como o Hotel Inglaterra e o Gran Hotel Manzana Kempinski (com suas lojas de grife que destoam da paisagem cubana), entre outros. No bairro, recomendamos o restaurante El Patchanka, o Café El Dandy e os clássicos Bar Floridita e La Bodeguita del Medio.

Quer saber mais sobre os bairros de Havana? Faça suas perguntas nos comentários. Tentaremos respondê-las!

Mapa de links:

5 coisas que você precisa saber antes de ir para Cuba

Seis destinos pouco conhecidos – e imperdíveis – em Cuba

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s